segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Precisamos falar sobre: Vampiro de Auras - Evelyn Postali



Estou muito feliz de falar de mais uma escritora nacional aqui no meu cantinho. Hoje é a vez da Evelyn Postali e seu conto Vampiro de Aura.
Com uma mistura perfeita de conto policial, ficção cientifica e umas pitadas de fantasia, o conto começa com um ritmo excelente já nos jogando no meio de uma perseguição. Tendo assistido alguns filmes nesse estilo não foi difícil me localizar na história. Mas não acredito que essa base feita pelo cinema seria fundamental para que o leitor iniciante em FC chegue a esse mesmo ponto. O texto foi muito bem escrito. Explica o contexto, mas não joga todas as informações de bandeja para o leitor.
O conto é curto, mas instigante. A vontade é de que ele não acabe.
Quanto ao enredo. Evelyn repaginou um velho conhecido nosso. Um vampiro de Aura chega em SP. Isso somado a perseguição policial, viagem no tempo, armas futuristas e uma protagonista determinada.

Eu amei o conto e indico que todos passem no blog da Evelyn. Além desse conto, vocês vão descobrir uma escritora super talentosa e que aborda temas muito importantes.



domingo, 29 de janeiro de 2017

Projeto Cartas: 12 Cartas em 12 Meses

Gente, eu amo cartas. Quando vi esse projeto no blog Carpe Diem já corri para ver quando ia começar a postar.

Como é o projeto?

Simples, todo mês precisamos escrever uma carta com o tema sugerido. Aqui no blog ela será postada todas as primeiras segundas-feiras do mês. Mas esse mês vou postar no dia 31, porque descobri o projeto quase no fim do mês :)

Temas:

Janeiro: uma carta para você no passado , há dez anos atrás.

Fevereiro: Uma carta para um personagem fictício.

Março: Uma carta de agradecimento.

Abril: Uma carta para um desconhecido.

Maio: Uma carta para nunca ser enviada.

Junho: Uma carta para a infância.

Julho: Uma carta de revolução.

Agosto: Uma carta ao seu reflexo no espelho.

Setembro: Uma carta aos seus sonhos.

Outubro: Uma carta para seu melhor amigo (a).

Novembro: Uma carta de perdão.

Dezembro: Uma carta de despedida.



E ai, o que acharam do projeto?

sábado, 28 de janeiro de 2017

Tatiane C. de Souza fala sobre o conto "Caçando estrelas"

Vocês pediram para fazer uma resenha sobre o conto Caçando Estrelas. Achei que eu não seria a melhor pessoa para fazer isso, já que seria um pouquinho difícil ser imparcial. Por isso convidei a linda da Tatiane C. de Souza para falar um pouquinho sobre o meu conto. Gratidão Tatii pelo apoio.





Primeiramente gostaria de agradecer a Ana pela oportunidade de resenhar esse conto tão lindo.
Quando ela me perguntou se eu poderia resenhar eu aceitei na hora, é muito bom saber que ela acredita no meu trabalho :)
Mas vamos ao conto. A Ana tem uma escrita bem delicada, que te faz refletir sobre a sua vida. É daquele tipo de escrita que você só consegue parar quando termina.
No conto não sabemos o nome da protagonista, mas ela se sente triste. Antes ela gostava de apreciar a estrelas, que hoje em dia lhe trazem lembranças tristes. Mas ela voltou ao passado, quando ela era mais nova.
Ela pôde rever vários amigos, alguns que ainda tinha contado e outros que foram embora. Era o seu aniversário e ela tinha decidido fazer uma festa. Várias pessoas estavam lá e mesmo com a música ela pôde ouvir uma gargalhada, mas não era uma gargalhada qualquer, ela transmitia uma energia tão incrível que não era possível explicar.
Chegando perto ela percebeu que tinha algumas amigas brincando. Então ela viu que quem estava tão feliz a ponto de emanar energia e gargalhar daquela forma era ela mesma, foi ai que ela percebeu o motivo que fez as estrelas abandonarem a vida dela.
Muitas vezes temos que ouvir que não vamos conseguir, que vai dar errado e mesmo sem tentar acabamos ouvindo essas vozes.
Então ela voltou do passado, viu que tinha falhado em correr atrás dos seus sonhos. Mas não era tarde para que isso mudasse. 
Se você tem um sonho corra atrás dele, nunca é tarde demais para ser e ter o que quisermos.
Eu simplesmente amei como a protagonista conseguiu mudar sua vida sem se importam com o que os outros iriam falar.

 
“A alegria de viver é algo que devemos colher todos os dias”

 
“Nunca é tarde para sonhar.”

 
Já deixo aqui que vale muito a pena ler e se emocionar com tudo o que acontece.
Agradeço a Ana mais uma vez a oportunidade.